Justiça federal autoriza associação recifense a cultivar cannabis para fins medicinais

Liminar beneficia mais de 100 famílias atendidas pela Amme Medicinal, que poderá produzir o extrato de cannabis de forma artesanal e atender os associados. Informações do NE10

Via Smoke Buddies

Sem alarde, no dia 15 de novembro, a pedido da Defensoria Pública da União, a Justiça Federal em Pernambuco aceitou um pedido de liminar para que fosse concedido o direito ao cultivo, extração e distribuição do extrato de cannabis por parte de uma associação de pacientes com sede em Recife, Pernambuco.

A decisão foi dada pela juíza federal da 12ª Vara Civil da Justiça Federal em Pernambuco, Joana Carolina Lins Pereira.

Leia mais: Guia gratuito reúne informações sobre associações de cannabis no Brasil

A liminar beneficia mais de 100 famílias atendidas pela Amme Medicinal, que poderá produzir o extrato de forma artesanal e atender os associados que precisam do medicamento à base de maconha.

“A decisão nos tira da marginalidade. Não podíamos plantar nem distribuir. Agora nós temos respaldo jurídico, estamos autorizados”, afirmou a entidade.

Associação pernambucana luta pelo direito ao cultivo, tratamento e informação a cerca da terapêutica canábica. Trata-se de uma entidade recifense não governamental, sem fins lucrativos, que realiza abordagem terapêutica por meio do uso da cannabis medicinal.

Há ainda o fator econômico. O extrato de cannabis fornecido pelas associações pode ser vendido por cerca de R$ 150,00, enquanto o remédio nas farmácias pode chegar a R$ 1.800.

Foto de capa: Unsplash | 2H Media.