Open Green

Certificação promete transformar entusiastas e profissionais da indústria em mestres da maconha

Programa visa expandir a educação sobre a planta e facilitar uma apreciação mais ampla da cannabis artesanal; as aulas presenciais são realizadas no Triângulo Esmeralda, a área de cultivo de cannabis mais famosa da Califórnia. Informações do Denver Post, com tradução Smoke Buddies

Quando você procura um especialista em vinhos, liga para um sommelier. Quando você está procurando um especialista em cerveja, você chama um cicerone. Mas a quem você recorre quando procura um especialista em maconha? (Dica: não é o seu “cara”.)

Entra o Ganjier (pronuncia-se gôn-jeay), um programa de certificação pioneiro que transforma entusiastas e profissionais da indústria em mestres da maconha. Lançado em 2020, o programa visa expandir a educação sobre a substância proibida há muito tempo e facilitar uma apreciação mais ampla da cannabis artesanal no processo.

O diretor-gerente Derek Gilman disse que há uma falta de compreensão sobre — e, portanto, falta de apreciação pela — cannabis de qualidade, uma vez que o mercado legal foi inundado com produtos. Os dispensários costumam definir o preço da maconha com base na quantidade de tetraidrocanabinol, ou THC, contida nela, disse ele, o que prejudica tanto os produtos quanto os consumidores.

Leia também: Especialização em cannabis: a porta de entrada para o mercado canábico

“Minha paixão pessoal é o connoisseurship sobre a cannabis. Eu realmente gosto das ferramentas, das técnicas, você sabe, elevando o prazer da sua experiência com a cannabis. Para mim, não é diferente de pessoas que apreciam um bom vinho ou um bom café ou um bom chocolate”, disse Gilman. “Essas indústrias epicuristas que mencionei — álcool, chocolate, café — não medem a qualidade com base no teor de álcool ou de cafeína. É o aroma, o sabor, a experiência”.

Em setembro, 36 pessoas receberam as certificações após o treinamento inaugural do Ganjier. As inscrições agora estão abertas para a próxima sessão, o que significa que você também pode passar de entusiasta casual a genuíno esnobe de maconha.

Como funciona

O programa Ganjier inclui uma combinação de cursos on-line autoguiados e treinamento presencial antes que os inscritos concluam um teste escrito e dois exames orais. O currículo cobre extensivamente todos os aspectos da maconha, incluindo a história e a ciência da planta, as várias maneiras como ela é cultivada e processada e os métodos modernos de consumo, entre outros tópicos.

Como os programas de sommelier e cicerone, o atendimento ao cliente e a análise sensorial são essenciais para o currículo. O treinamento em serviço se concentra em como os profissionais da cannabis podem ajudar cada consumidor a encontrar o produto adequado para seu gosto e nível de experiência.

Quando se trata de análise sensorial, os aspirantes a Ganjiers aprenderão como saborear corretamente as flores e os concentrados, estudando os terpenos e quebrando outros elementos que afetam o sabor e o aroma. Os alunos também aprendem a avaliar a qualidade dos buds observando a estrutura do tricoma e aprendendo a identificar contaminantes como mofo ou bolor.

Cada inscrito no programa recebe um kit com inaladores de terpeno e flashcards e uma lente de joalheiro de nível profissional para ajudar no estudo em casa, bem como acesso a um aplicativo proprietário que facilita a avaliação. (Para aqueles familiarizados com o Beer Judge Certification Program, o aplicativo é semelhante a uma planilha de pontuação de cerveja.)

“Você não pode avaliar a cannabis sem realmente consumi-la”, disse Gilman. “Semelhante ao sommelier, [os alunos] aprendem as técnicas, mas depois vão para casa e praticam.”

Após as aulas on-line autoguiadas, os participantes do Ganjier se inscrevem para participar de um curso intensivo de dois dias no Triângulo Esmeralda, a área de cultivo de cannabis mais famosa da Califórnia, onde farão um tour por uma fazenda de maconha, aprenderão mais sobre as diretrizes de atendimento ao cliente e praticarão técnicas de análise sensorial em tempo real com um professor.

Depois disso, é hora dos exames. O teste é composto por uma avaliação de conhecimento por escrito, uma avaliação de desempenho de papel que se concentra no atendimento ao cliente de cannabis e uma avaliação de degustação às cegas.

Embora todas essas habilidades sejam valiosas, a certificação em si não é essencial para conseguir um emprego na indústria da cannabis, de acordo com Kelsea Appelbaum, vice-presidente de parcerias para a empresa de recrutamento de cannabis Vangst. E só por que um candidato tem a certificação não garante que ele vai conseguir um emprego, pelo menos não ainda.

“É o tipo de programa que está ganhando força agora, e estamos tentando descobrir se esse é o tipo de certificação ou processo que realmente agregará valor”, disse ela.

Parte da razão é que, como a maconha é regulamentada em nível estadual, os mercados variam amplamente em todo os EUA. A mesma variedade de cannabis cultivada na Califórnia pode ser muito diferente de sua contraparte cultivada em Nova York por causa de como é cultivada e do clima, disse ela, o que representa um desafio na análise.

Appelbaum nunca ouviu falar de uma empresa que exija tal certificação para candidatos a empregos, sejam eles budtenders ou de nível C. Ainda assim, a cannabis é uma indústria nascente que certamente evoluirá à medida que a legalização se espalhar, disse ela.

“Especialmente quando pressionamos pela legalização federal, isso pode mudar”, disse Appelbaum, “mas estamos em um ponto em que há muitas mudanças entre um mercado e outro para padronizar a educação”.

Se o conhecimento de cursos como o programa Ganjier fornece aos candidatos a confiança para falar sobre cannabis, ela acredita que vale a pena prosseguir. Na verdade, Appelbaum disse que pode se inscrever para ter uma ideia do programa e de seu potencial.

Gilman disse que a maioria das pessoas na classe inicial de graduados já está na indústria de maconha, mas que a certificação Ganjier está aberta para aqueles que desejam entrar na indústria também. Ele espera que qualquer pessoa interessada em melhorar a qualidade dos produtos no mercado se envolva.

“O mercado foi inundado com cannabis comercial de grau médio desses grandes produtores com essas enormes estufas comerciais ou grandes cultivos industriais internos. Isso está estrangulando o pequeno agricultor”, disse Gilman. “Sem um mercado que entende a qualidade e sem um mercado que valoriza a qualidade, não haverá um mercado para a cannabis artesanal por muito mais tempo”.

“Essa tem sido minha missão pessoal para salvar o agricultor artesanal”, acrescentou. “Por que se eles forem embora, todos ficaremos presos aos medianos e isso não será divertido para ninguém.”

A inscrição no programa de certificação Ganjier custa US$ 2.997 (R$ 16.400). Acesse ganjier.com para obter mais informações.

Foto de capa: thestonedsommelier.

Leia também...

Entrar em contato
Envie um whatsapp